terça-feira, 1 de abril de 2008

Queria apenas ser um batista

O que me incomoda e me aborrece é não poder ser batista - com toda a história, o sangue dos mártires, a responsabilidade e a seriedade intrínseca neste nome - dentro de uma igreja dita batista.

Sou obrigado a conviver com praticas pentecostais, totalmente contrárias a Bíblia e a nossa Declaração de fé, porém não posso defender a são doutrina pois "irá ofender este ou aquele", especialmente se "estes ou aqueles" forem de uma família influente da igreja;

Sou obrigado a tolerar chavões pragmáticos e tolos tais como "tome posse", "caía por terra", "mova as águas", "derrame a unção", "tem fogo no altar", etc., porém não posso me expressar a favor das verdades Bíblicas fundamentais, como a eleição, a graça irresistível, o cessacionismo, a segurança e a certeza da salvação, etc. Doutrinas estas tão renegadas em nossas igrejas nos dias de hoje, mas que foram defendidas e ensinadas consecutivamente por Jesus, pelos apóstolos, pelos pais da igreja e por homens como Spurgeon, Bunyan, Bagby, entre outros;

Sou obrigado a participar de um "culto" emocionalista, centrado no auditório e não mais no púlpito. Um "culto" egocêntrico, onde as pessoas vão para serem servidas e não para servirem; vão para receber e não para dar; vão para pedir - alguns até exigem - e não mais para agradecer; vão para se divertirem e não para chorarem por seus pecados e se regozijarem com a Graça e a Misericórdia de um DEUS SANTO. Porém eu não posso prestar um culto Cristocêntrico, conforme a liturgia batista.

Sou obrigado a assistir a um show de auditório - aquilo que chamam de grupo de louvor - que ao invés de adoradores, são verdadeiros animadores de festas, manipulando a platéia com frases do tipo "marche", "levante as suas mãos" ou "olhe para o seu irmão do lado e diga isso e aquilo", porém não posso adorar ao meu DEUS livremente, em espírito e em verdade, com ordem e decência, pois sou considerado uma cara frio, sisudo e nada espiritual;

Sou obrigado a escutar músicas pobres de melodia e poesia, repletas de erros de português, mas ricas em heresias. Músicas barulhentas e "compostas" por "compositores" tidos como "inspirados" e "proféticos" - todos pentecas -, que num grande esforço criativo (estou sendo irônico) conseguem escrever três linhas repetitivas - quase sempre em tom menor, e quem é músico sabe do que estou falando - e um refrão meloso que se repetem à exaustão, algo como um "mantra evangélico", uma verdadeira lavagem cerebral (no meu caso, estomacal) levando a platéia ao deliro psicótico - ou como preferem dizer - derramamento da unção ou do espírito (eu sei muito bem de qual espírito se trata). Porém eu não posso louvar ao meu DEUS quieto no meu canto, prestando a ELE um culto racional, em pleno controle das minhas emoções e faculdades mentais, sentindo a suavidade musical e refletindo com as belas poesias bíblicas do Cantor Cristão.

Sou obrigado a presenciar "danças proféticas", com as luzes do templo apagadas e os holofotes coloridos acesos, tal qual a um teatro, onde garotas com roupas estranhas dançam uma coreografia desconexa - sempre ao som de músicas pentecostais, com "línguas", "shofar" e outras esquisitices mais - que não acrescentam nada ao culto (espiritualmente falando, pois em questão de show só está faltando cobrar ingressos). Porém eu não posso me abster de bater palmas, em respeito a santidade de DEUS, pois sou considerado retrógrado e anti-social.

Eu gostaria de ser batista sem precisar ser diferente dos demais membros da igreja. Gostaria de poder ser apenas mais um batista, e não "o batista", dentro de uma igreja que se diz batista (pelo menos é o que afirma a placa na entrada).

Para finalizar este desabafo em forma de protesto, gostaria de citar o grande pastor batista e líder do movimento pelos direitos civis dos Estados Unidos, Martin Luther King: "O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons. O que me assusta não é a violência de poucos, mas a omissão de muitos". As heresias existem hoje por que o cristianismo não está sendo suficientemente cristão.

DAJ

 www.obereano.blogspot.com

Um comentário:

sirleide disse...

OI! Que a graça de Cristo Jesus o nosso Senhor, pelo Seu espírito que em nós habita, te conforte DAJ.Há cerca de 2 anos e meio, usei esta frase de Martin Luther King em um sermão num culto junto com a igreja na qual congrego.E quero dizer que a usei,por me sentir exatamente como vc a respeito ñ somente da liturgia praticada,nesta conregação, e olha q nem de perto a "coisa é tão feia" como a que vc descreveu; mas tbm por tudo o q as pessoas em geral vivem com respeito a fé cristã.Por muitas vezes me vejo na mesma situação descrita por vc.E tenho chorado e lamentado muito diante do Deus em cuja presença eu vivo, pela nossa situação como "povo cristão" neste mundo mau, que tem tanta necessidade do ver dadeiro conhecimento do único e verdadeiro Deus, o Pai de nosso Senhor e salvador Jesus Cristo.De muitas maneiras,pois a liturgia é apenas uma delas,uma falsa adoração,e um deus estranho tem sido apresentado ao mundo como sendo "o deus e a adoração dos cristãos".Parece q quase ninguém mais "teme e treme" diante de Deus e sua santa Palavra.Vejo cada vez mais q o q falta ao professo povo de Deus hoje é mesmo q Deus falou outrora pela boca de Seu servo, registrado em Oséas 4:6:"O meu povo está sendo destruído, pq lhe falta o conhecimento." Uma escritora cristã disse certa vez, e creio com toda propriedade "que uma era de esclarecimento e cheia de conhecimento é tão útil para satanás propagar o erro doutrinário e a falsa adoração,como foi com o grande período da idade média ou "idade escura", conforme dito dos historiadores, onde o papado dominou o mundo com mãos de ferro, impedindo o povo "comum" de ter acesso a palavra de Deus.Hoje, às custas de muito sangue de verdadeiros homens e mulheres de fé no passado, temos acesso a essa Palavra, e a temos desprezado, como se estudar e pesquisar estas págs sagradas, com oração e pedindo a iluminação do consolador, ñ fosse de nenhum valor ou benefício para nós como povo de Deus.Isso tem levado milhões q se dizem cristãos a dobrar os joelhos a Baal, num culto ao "Eu".Muitas vezes qnd me reúno com a igreja para a adoração comum, me sinto como "peixe fora do aquário".Fico arrumando desculpas, muitas vezes, para ñ participar das reuniões de adoração com os irmãos, mas o Espírito de Deus, pela Palavra escrita ou pela falada em minha mente quando ouço Sua voz a me dizer q ñ é este o caminho, me repreende esta ação q é contrária ao propósito de 'igreja',idealizado por Deus.Como já disse alguém aqui neste blog:"Que Deus nos ajude, e tenha misericórdia de nós."Quanto aos que nos sentimos assim, nos resta o dever de ir a Deus com toda humildade e requerer dele o entendimento para compreendermos a fundo dentro do contexto de Apoc 3:14-20,quem tiver interesse abra sua bíblia e leia, o que está acontecendo com o cristianismo contemporãneo.

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!
[Identifique-se com o seu nome e e-mail]

Siga por Email

Assine O Bereano

Seguidores