terça-feira, 31 de julho de 2007

G12 - Grupo dos Doze / Igrejas em Células

O Programa Celular

Consiste num modelo de igreja em células - organização da igreja em pequenos grupos nos lares que se multiplicam quando crescem. Trata-se da realização de reuniões em pequenos grupos nos lares, escritórios ou em qualquer lugar, objetivando a evangelização e a edificação dos participantes. Em muitas igrejas é usado tal sistema, porém com estudos sadios da Palavra de Deus (como os nossos Grupos de Cristo).

No G12 esses grupos são chamados de C.A.F.E - Célula de Adestramento Familiar e de Evangelismo. O sistema usado pelo G12 não é nenhuma novidade, o que está errado são as heresias e os conteúdos que são apresentados e ensinados nas reuniões familiares do G12.

O que é o G12

Uma das seitas que atualmente mais tem causado confusões, polêmicas e divisões entre os evangélicos em geral. É um movimento que propõe crescimento das igrejas através de células. A proposta é a realização de reuniões nos lares (casas) a partir de 12 pessoas, baseado no caráter dos 12 apóstolos. Segundo o seu fundador esse será o modelo para crescimento da igreja para o futuro.

Suas falsidades tem enganado muitas pessoas desprovidas de raízes no evangelho e sua existência é o cumprimento das profecias sobre a apostasia que a igreja de nosso Senhor Jesus Cristo viveria neste tempo. (Leia Mateus 7:15-23, Mateus 22:29, Romanos 16:17-18, Gálatas 1:6-12, Colossenses 2:8, II Tessalonicenses 2:1-4, I Timóteo 1:3-7 / 4:1-2 / 6: 3-5, II Pedro 2:1-3, I João 4:1).

G12 é um movimento neopentecostal que tem assumido práticas esotéricas e espíritas tais como: regressão, psicologia e liberação de perdão a Deus.

Os conceitos teológicos do G12 acerca do homem diante de Deus, Pecado, Igreja e Santidade são ensinos antibíblicos.

O G12 emprega métodos psicológicos (Controle da mente), sendo um movimento extremamente perigoso porque pode trazer inúmeros problemas psicológicos a médio e longo prazo aos participantes.

Fundador

O "pr." César Castelhanos Dominguez, da Colômbia, fundador da "Missão Carismática Internacional", a qual declara-se uma igreja evangélica, com sede em Calle 22C Nº 31-01 - Bogotá Colômbia e, segundo Castelhanos, conta com 170 mil membros e 15 mil células ou grupos familiares.

Origem

O movimento surgiu de uma "Visão" que o "pastor" César Castelhanos diz ter recebido de Deus em 1991: consistia numa orientação para que ele trouxesse ao mundo o "novo modelo" de crescimento de igreja para o futuro. Veja a tônica da visão de Castelhanos: - "Nesta ocasião, escutei o Senhor dizendo-me: Vais reproduzir a visão que tenho dado em doze homens, e estes devem fazê-lo como outros doze, e estes por sua vez em outros doze".

O Movimento no Brasil

O movimento é representado no Brasil na voz da "pastora" Valnice Milhomens e na do "pastor" René Terra, e vem se espalhando por todo o Brasil.

No ano de 1999, a "pastora" Valnice Milhomens trouxe o "pr." César Castelhanos ao Brasil para uma convenção em São Paulo, onde 3500 pastores de todos os segmentos evangélicos, representando todos os estados da federação, fizeram-se presentes. A partir daí a visão de Bogotá tornou-se conhecida no Brasil, sendo aderida por muitos.

Métodos do G12

"O encontro é tremendo!" Este é o chavão usado entre as pessoas que participam dos encontros do G12. Os encontros, retiro de três dias, são a forma utilizada pelo movimento do G12 para alcançar adeptos. Os tais não são nada mais do que uma lavagem cerebral. Dividem-se em encontros e pré-encontros e são realizados periodicamente. O candidato a adepto só participa depois de superar as fases iniciais que poderão capacitá-lo a ser membro do movimento. O que acontece nos encontros é expressamente proibido de ser divulgado pelos participantes, dando ao movimento idéia de uma sociedade oculta. Quando recebemos algo bom o que mais queremos é anunciar a todos, o próprio Cristo disse que anunciássemos as boas novas, porém no G12, a prática é totalmente contrária: as experiências lá vividas não podem ser divulgadas a ninguém. Obs. Segundo Josué Mello Salgado, na apostila Desmistificando o G12: "Os métodos de persuasão usados no encontro, em muitos casos, estão chegando às raias de uma lavagem cerebral".

Regressão

Existe um manual de realização de encontros, porém os adeptos só têm acesso após participarem do encontro. Neste manual ensinam que para a libertação de traumas passados é necessário fazer uma espécie de regressão a qual deve estender-se até a vida intra-uterina, visualizando o encontro do espermatozóide do pai com o óvulo da mãe, numa espécie de flash-back. A pessoa deve ir lembrando de todos os acontecimentos e pessoas que lhe causaram dor, até o momento presente, depois deve perdoar a todos.

A Bíblia diz no evangelho de João capítulo 3 acerca do nascer de novo. O nascimento ali referido é nascer da água e do Espírito e não nascer de uma regressão intra-uterina. A Bíblia ainda diz que "as coisas velhas se passaram, eis que tudo se fez novo". (II Co 5.17).

Toda e qualquer tentativa de cancelamento de pecado por regressão, quebra de maldição ou cura interior invalida o sacrifício vicário de Cristo.

Vale ressaltar que a regressão é uma prática psicoterapêutica e não um meio espiritual de libertação.

Figuras semelhantes às utilizadas pela seita Nova Era são utilizadas no manual, como uma roda de oração contendo trechos da Bíblia que se colocada lado a lado com um mapa zodiacal a roda de oração tem a estrutura deste símbolo esotérico, confundido-a com métodos ocultistas.

Heresias, Bizarrices e Esquisitices

Os encontros são marcados por manifestações emocionais como gritos, urros, desmaios, ataques incontroláveis de riso (unção do riso ou riso de Isaque), confissões de pecados e liberação de perdão até para Deus. Líderes do G12 ensinam que o homem precisa despertar para uma "nova consciência", e que Deus é uma fonte geradora de óvulos pensantes e multiplicadores do bem. Para um bom relacionamento com o criador, no entanto, propõe a observância de 5 códigos sagrados: consciência, inovação, intenção, proposta e juramento.

O Número 12

O G12 inculca idéias supersticiosas com relação ao número 12, fazendo-o parecer um número da sorte. Crêem que o mesmo tem poder de abrir supostos caminhos para o sucesso e o crescimento instantâneo da igreja, em detrimento a todos os demais números existentes na Bíblia Sagrada, admitindo o número 12, de certa forma, como um número mágico, supersticioso. As células não podem ultrapassar 12 membros.

Os líderes do G12 afirmam inclusive que as igrejas que não participarem da nova visão para crescimento de igrejas serão substituídas e estão fora da "visão" de Deus. Nesse ponto o G12 em nada difere das demais seitas.

Quebra de Maldição

Nos encontros são feitas confissões de pecados cometidos até mesmo no ventre materno, afim de que se quebrem todos os vínculos do passado: bons e maus. Para isso submetem-se a uma oração chamada "quebra de vínculo". Refutação (II Co 5.17).

Enfatizam muito nos encontros a maldição hereditária, sua renuncia e quebra, não importando como ela entrou, se através dos pais, avós, etc. Quebra-se a maldição do nome (pois alguns nomes podem ser oferecidos a ídolos, demônios e etc).

Palavras de uma Testemunha Ocular

"O preletor fez explanações sobre corpo, alma, espírito, com as possíveis feridas emocionais e suas diversas causas, depois foi colocado uma música envolvente, iniciando então a regressão até a fecundação. Seguindo para adolescência, puberdade e suas conseqüências pecaminosas, logo após aconteceu o que chamo de "fenômeno do cai-cai". O preletor ministrou a unção com óleo em cada participante e estes caiam no chão (recebendo uma pequena ajuda, sendo empurrados na testa). Foi então entregue um pedaço de papel e uma caneta para que escrevêssemos todas as transgressões que lembrássemos. Depois fomos separados em grupos de doze pessoas, para lançar todos estes papéis pecaminosos em uma fogueira".

Os líderes de células

São escolhidos os que mais se destacam entre os próprios participantes. Mas como são preparados estes líderes? Recebem um treinamento de seis meses onde aprendem técnicas de manipulação e persuasão e após o curso já estão "aptos" para organizar e dirigir uma célula, onde irão pregar, ministrar ceia, batizar e até ouvir a confissão de pecados de seus discípulos.

Objetivo do G12

Com base no que foi apresentado acima, conclui-se que o G12 é uma tentativa diabólica de enfraquecer lideranças e igrejas, pois cria um novo método de evangelização, de liturgia e até uma nova linguagem de pregação, pois nas células o número de pessoas não pode ultrapassar 12. Nestas células são os líderes fazem recolhimento dos dízimos e de ofertas e há autonomia de batizarem os novos cidadãos do grupo, levando em conta algumas situações como distância e tempo. Mas isso deixa claro que o objetivo do movimento é enfraquecer as lideranças e a igreja em massa , pois não havendo grandes igrejas, não há grandes líderes.

Quem são os que aderem ao G12

São crentes ingênuos ou desconhecedores da doutrina bíblica da salvação, que não lêem a Bíblia e nem participam da Escola Bíblica; pessoas em busca de novas experiências fora da Bíblia e que não conseguem ter essa realização "espiritual" em suas igrejas, tornando-se presas fáceis destes movimentos; pastores ambiciosos por status e dinheiro e frustrados com a liderança de suas igrejas, sem perspectivas, sem projeção.

Erro do G12 (Conclusão)

O grande erro do G12 é querer ser a revelação única e exclusiva de Deus na terra. Outro grande erro é querer que o encontro produza santificação a todo custo, e ainda os confunde com conversão. Com isso não cremos que tal movimento seja uma opção sadia para igrejas comprometidas com a doutrina e a Palavra de Deus.

O que fazer diante do G12 e de outras inovações que por certo vão aparecer?

Deveríamos ser como os Bereanos que segundo Atos 17.11 "eram mais nobres que os de Tessalônica; pois receberam a palavra com toda a avidez, examinando as Escrituras todos os dias para ver se as coisas eram, de fato, assim." Não há dúvidas que trará divisão e problemas. A Bíblia nos diz, em 1 Ts 5:21, que devemos examinar tudo e reter o que é bom. A Bíblia não diz para nós experimentarmos tudo. Eu não preciso fumar, beber e adulterar para saber se é mal. Existem duas maneiras de você conhecer alguma coisa; por experiência própria ou por informação. Imagine se tivéssemos que experimentar tudo para sabermos se é bom ou mal? A Bíblia é o manual do crente, se você quer saber se alguma coisa está certa ou errada, confira na Bíblia Sagrada. Vamos fazer igual aos crentes de Beréia, que examinavam tudo que os apóstolos falavam, e não eram como Tessalônica que engoliam qualquer coisa.

"O espírito que introduz qualquer doutrina ou novidade que vá além do Evangelho, é um espírito de mentira, e não o espírito de Cristo." (João Calvino)

"Qualquer ensinamento que não se enquadre nas Escrituras deve ser rejeitado, mesmo que faça chover milagres todos os dias." (Martinho Lutero)

"Fiz uma aliança com Deus: que Ele não me mande visões, nem sonhos, nem mesmo anjos. Estou satisfeito com o dom das Escrituras Sagradas, que me dão instrução abundante e tudo o que preciso conhecer tanto para esta vida quanto para o que há de vir." (Martinho Lutero)

O Bereano

http://www.obereano.pilb.t5.com.br/

11 comentários:

Sirleide da Rocha disse...

Considerei muito interessante o artigo, mesmo porque recentemente participei de uma reunião das tais células, convidada por uma vizinha, onde ocorreram coisas que considerei bastante estranhas e não entendi por que. Compreendi lendo agora este artigo sobre o G 12. Por eu estar lá pela primeira vez, num dado momento fizeram uma oração bastante estranha onde deveríamos repeti-la, o que eu não o fiz, pois se tenho que pedir perdão por algo, entro no meu quarto, e oro ao pai em nome do filho, depois que o Espírito Santo me perturba a consciência por causa de algum pecado se eu o houver cometido. Ela, a pessoa que dirigia a célula, sabia que sou crente, ainda assim fez tal oração. Depois pediu para orar por mim. Consenti porque o clima já estava bastante chato por causa de algumas coisas que eu disse para ajudá-la com comentários conforme seu próprio pedido e insistência, além da tal oração que eu não repeti. Todos ficaram meio constrangidos por não entenderem a minha atitude. Bom, dei a permissão e ela pediu para usar o tal óleo, todos me olhavam para ver qual seria minha resposta, permiti, em seguida ela colocou a mão em minha testa, eu em pé, tenho mania de segurar a mão uma com a outra, para que os braços não fiquem soltos, pois me sinto desconfortável assim. O homem que estava junto com ela, dirigindo a tal célula, (Nota: são do ministério Sara Nossa Terra), ficou meio bravo mandando que eu "descruzasse" as mãos, fiquei sem entender, e joguei os braços para trás repetindo o mesmo movimento com as mãos de cabeça baixa e olhos fechados. Ele novamente tocou em minhas mãos mandando, em tom meio bravo, que não "cruzasse" as mãos. Joguei os braços para frente e repeti o gesto para ver a reação dele. Mais uma vez ficou bravo e soltou minhas mãos. Deixei quieto e ela então começou a orar. Só orou depois que "descruzei" as mãos. Orou expulsando demônios, como eu não caí, começou a empurrar minha testa com força. Eu então forcei os calcanhares, pois estava com um sapato com um pequeno salto, mas que daria para cair se ficasse com as pernas à vontade. Como não conseguiu me derrubar, pediu ajuda para o irmão, e ele de igual modo empurrou minha testa com bastante força, agora os dois juntos, forcei os calcanhares e não puderam me desequilibrar. Pensem numa pessoa que ficou brava e não escondeu. Ainda mais que depois de desistir da oração, eu levantei a cabeça abri os olhos e sorri agradecendo a oração. Ficou um clima bem estranho quando me despedi e saí, ela calada e brava, o irmão sem entender nada e os demais de cabeça baixa pensativos. Haviam me convidado para a próxima reunião quinze dias após esta, e quando compareci no dia marcado, tendo algumas considerações em mente para fazer com respeito as coisas ocorridas na última reunião, a casa estava fechada e não havia sinal de pessoa alguma dentro dela. (continua...)

Sirleide da Rocha disse...

(continuação) Lembro que quando criança, na vila em que morávamos, havia um campinho de terra cercado de eucaliptos e aos sábados e domingos, apareciam por lá pessoas de algum centro que não sei qual é, mas mulheres vestidas de baianas e homens de branco com batas, faziam um círculo para invocarem os espíritos embaixo das árvores, e nós a criançada curiosa, parávamos de brincar e ficávamos meio que em volta olhando tudo. Quando começavam suas invocações alguns eram mandados a passar por nós meio bravos, mandando descruzar braços e pernas, porque senão os guias não baixavam. Mais tarde vi isto em conversas de tios e tias feiticeiros, dentro de minha casa. Eles não gostavam de mim, por eu detestar suas práticas. Eu fugia deles o mais que podia, e nem conhecia a Deus ainda. Com certeza a oração de invocação que eles fizeram não deu certo então apelaram para o empurrão na testa mencionado no artigo. Tive contato com um jovem pai de santo há muitos anos, famoso entre políticos de Brasília, nascido e residente do estado do ES, até que em seu clamor por libertação da vida que vivia, como prisioneiro em sua própria casa, porque os pais o mantiveram assim desde o nascimento, após sacrificar dois dos trigêmeos, ofertados como sacrifício, e ele para o serviço; depois de um sonho ele fugiu para a casa de uma irmã dele que era crente e morava no rio, era membro de uma destas igrejas evangélicas pentecostais. Ela o levou a um culto da igreja, e contou a história para o pastor, que em determinado momento colocou as mãos na cabeça dele e começou a orar para expulsar o demônio. Diz ele que reconheceu de imediato a oração em línguas que o pastor estava fazendo, uma oração para invocação de demônios sobre uma pessoa. Ele disse que colocou a mão na cabeça do pastor e fez a mesma oração de trás para frente e o pastor caiu no chão possesso de demônio. Os membros ficaram revoltados e teve até que ser chamada a polícia para que o rapaz não fosse linchado e pudesse deixar o templo daquela denominação, se não estou enganada era de uma das assembléias. Já tinha visto e participado de uma oração no monte, quando tinha 18 anos na igreja do evangelho quadrangular em que meu pai era membro. Apesar de não querermos nada com Deus, estava enfrentando uma grande crise na minha vida e decidi ir sozinha à igreja onde todos fomos convidados para uma vigília no monte. Em dado momento após cantarem hinos e orarem, disseram que nas próximas duas horas eles iriam ficar em oração espalhados pelo meio do mato e na floresta em plena meia noite. Quando começaram a oração da vigília, começaram a gritar, urrar e rodopiando caiam rolando pelo meio do mato num espetáculo que deixou a mim e mais cinco pessoas aterrorizadas. Como não sabíamos sair de lá, nos encolhemos num canto e ficamos à espera de que tudo terminasse para podermos ir embora. Estas duas horas pareceram uma eternidade. Não quis mais saber de ir na igreja. É pura macumbaria e feitiçaria.

Anônimo disse...

MEU FILHO,SE CHAMA ESDRAS,OREM POR ELE POIS ELE É UM MENINO DE DEZOITO ANOS,ELE É UMA BENÇÃO,NÓS EU MEU ESPOSO SOMOS EVANGÉLICO FAZEMOS PARTE DE UMA IGREJA EM CÉLULAS,QUER DIZER O PASTOR,ORGANIZOU EM CÉLULAS MAIS SAIU DA VISÃO DOS APOSTOLOS E MINHHA PREOCUPAÇÃO É COMMEU FILHO,POIS ELE GOSTA MUITO DE ESTAR TRABALHANDO NA IGREJA COM DISCIPULADO,MAS HOJE VENDO OS COMENTÁRIOS SOBRE OS ENCONTROS DO G 12 FICO SEM SABER,POIS A GENTE PENSA SER UMA COISA SERIA, MAS OREM PELO MEU FILHO PRA QUE O SENHOR O DIRIJA SEMPRE,.E QUE NOS COMO CRISTÃOS NÃO FIQUEMOS ENGANADOS NEM CONFUNDIDOS,. AMÉM A PAZ

Anônimo disse...

o relato da rmã me fez lembrar quando era pequeno acompanhando ao um centro de macumba meu avô.um homem do centro me repreendeu algumas vezes por causa dos braços cruzados-é um fato não é boato-abram os olhos é estranho d+.

Moab Souza disse...

Eu participei do g12, e desde que entrei senti que Deus me incomodava, mesmo assim entrei com tudo a esse movimento, sentia q eu não era muito amado pelos lideres maiores, mesmo fazendo tudo q a igreja pedia. Fui ao encontro, em seguida entrei na escola de lideres, tive uma célula, e cada vez mais voz do senhor me falava, que aquele não era meu lugar, e eu sai. Falei para meu lider, que Deus havia falado comigo, que não deveria mais ficar ali, e ele disse em simples palavras, "você vai ser muito infeliz", e realmente com um tempo passei por depressão, foram 3 anos, mais Deus que é fiel me levantou de novo, e eles quando me encontram tremem não sei por que, ficam muito incomodados com minha presença, creio que eles veêm o espirito santo de Deus que habita no meu coração, Deus é santo é fiel mais tenham cuidado, para não entrarem nestes movimentos, conheço pessoas que sairam desse m12 ou g12 e hoje é homosexual, lesbica, tive um dicipulo que assim que saiu entrou nas drogas, mais Deus o livrou, otros que morreram ainda jovens, por terem uma vida atormentada, vamos orar e permanecer firmes, em cristo Fiquem na paz do senher. meu nome é Moab sou de João Pessoa /PB

Anônimo disse...

Boa noite, participo de uma igreja em celulas , masi foi bom ler este artigo , pois ja sentia incomodado e agora tenho mais certeza doi que quero..o pastor da igreja é um adultero que engana os mebros com palavras meigas e so prega evangelho da prosperidade. espero que ele veja o mau que faz as pessoas...

prjoaodeoliveira disse...

Infelizmente, existe alguns lideres nesse movimento que fogem completamento do embasamento bíblico, ao tratar seus membros.
Ensinando doutrinas sem fundamento bíblico, aproveitando que muitos crentes não tem conhecimento da Palavra.
Espero que esse pequeno artigo do Bereano os ajude a esclarecer pontos conflitantes das doutrinas dos G12. (Sl 119.11;105)
Deus os abençoe.

socorro maya disse...

Isso é somemte falta de conhecimento da biblia
porque quem conhece a palavra ñ é enganado por essa
ceita de Satanas vigiai e orai

Anônimo disse...

é isso ai que vem acontecendo nas igrejas ditas "evangelicas", aqui perto de casa tem uma desse mov g12 que , em uma reunião de mulheres , foi tido uma revelagem profetada , que as mulheres tinha que ficar carecas , raspar a cabeça!!! pois elas estavam vaidosas cuidando mais dos cabelos do que as coisas de "deus" , e logo no proximo culto lá estavam aquelas mulheres com suas cabeças rapadas... tinha mais de 30... parecendo que eram " franciscanas" , por falta de conhecimento o povo , a massa é sempre manipulada , sem contar os dizimos ,, que biblicamente é para os levitas , orfãos e viuvas ,, não para pagar salario de ninguem ,, dai de graça o que de graça recebeste ,, ser pastor, missionário não é profissão é chamado de Deus ..o dinheiro é para ajudar os pobrese ñao tirar dos pobres , deveria ser feito distribuição gratuita de biblias , ajudar a quem não tem esperança..quem nunca ouviu de verdade a mensagem de cristo . o plano da salvação do homem ,, deixando sua pratica de pecados e etc.....

Anônimo disse...

Infelizmente eu também passei por essa situação e o mais difícil, eu não conseguia mim libertar, me tornei uma escrava emocional deste movimento satânico G 12, estava com depressão, pânico e não conseguia dormi e nem viver quase cheguei ao suicídio, somente fiquei livre quando comecei a frequentar semanalmente um psicólogo, fiquei três anos fazendo tratamento com psiquiatra e tomando medicamento para depressão e sedativo para poder dormi, foi horrível chorava o tempo todo e quando sai estava devendo muito e doente. Graças a Deus estou livre e hoje vivo maravilhosamente bem. Não entrem nesse caminho pois fica difícil você sair

Anônimo disse...

digam não a esse movimento satânico que o único objetivo e enriquecer pastores gananciosos e lideres incompetentes que querem se dar bem e ser bem visto pela igreja.

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!
[Identifique-se com o seu nome e e-mail]

Siga por Email

Assine O Bereano

O Bereano Tube

Loading...

Seguidores