sexta-feira, 10 de julho de 2009

7 Razões para se repudiar e se separar do movimento G-12

1. Por causa da origem herética:

Esse movimento, que nada mais é do que um outro "esquema" pragmático para crescimento de igreja a qualquer custo, é chamado G-12, que significa: G: Governo 12: Grupo de 12 pessoas incluindo um líder (pessoa treinada em evangelismo e discipulado) que juntamente com os outros 11 são parte de uma "célula". Quando essa "célula" cresce e atinge 24 pessoas ela se divide e forma outra "célula."

Essa palavra "célula" e essa prática, entretanto, são totalmente estranhas às Escrituras. Se o G-12 não se encontra nas Escrituras Sagradas, de onde, então, é que tiraram essa idéia? Tudo isso teve origem na Missão Carismática [pentecostal] Internacional em Bogotá, Colômbia. Como sempre mais um método e doutrina heréticos tinham que ter como origem o movimento pentecostal. Castellanos confessa que buscou inspiração no modelo de David (nome mudado para Paul) Yonggi Cho. Sendo assim ele é um discípulo do herético Paul Yonggi Cho da Coréia do Sul, que diz ter "revelações" diretas de Deus e outras aberrações doutrinárias: Paul Yonggi Cho é ecumênico: Tem comunhão com diversos padres católicos. Paul Yonggi Cho é herético: No seu livro "Quarta Dimensão" ele diverge radicalmente da fé Cristã ortodoxa. Paul Yonggi Cho diz receber novas revelações: Isso é mentira. Paul Yonggi Cho trocou de nome, supostamente por "revelação", imitando o apóstolo Paulo: Isso é mentira. Paul Yonggi Cho prega o evangelho da prosperidade... (e a lista segue). Apenas essa ligação Castellanos - Yonggi Cho, seria suficiente para o crente lúcido rejeitar toda essa insanidade, mas vamos mais adiante e analisar outras características desse movimento herético e apóstata chamado G-12.

2. Por causa do fundador herético:

Esse cidadão chamado César Castellanos se julga o propagador mundial de uma "visão".

Refutação: Esse César Castellanos talvez não saiba, mas o Cristianismo autêntico não precisa dele. Essa "visão" é falsa e a única explicação para o espalhamento dessa insanidade pela América Latina, é o fato do terreno ter estado fértil, por décadas de poluição doutrinária causada pelo movimento pentecostal, que recebe de braços abertos qualquer novidade religiosa que se encaixe com seu misticismo carnal. Isso é exatamente o que o apóstolo Paulo descreveu sobre os pentecostais, inchados de carnalidade e orgulho, que estavam perturbando a igreja dos Colossensses (Col. 2:18). "Ninguém vos domine a seu bel-prazer com pretexto de humildade e culto dos anjos, envolvendo-se em coisas que não viu; estando debalde inchado na sua carnal compreensão".

3. Por causa das doutrinas heréticas:

Novas revelações diabólicas (Gal. 1:8-9) "A palavra de Deus veio a César Castellanos..." Ele disse: "...escutei ao Senhor dizendo-me: 'vais reproduzir a visão que te tenho dado em doze homens, e estes devem fazê-lo com outros doze, estes por sua vez, em outros doze!' Quando Deus me mostrou esta projeção de crescimento, maravilhei-me....".

Refutação: Isso é a mais pura mentira deslavada. Será possível que os teimosos pentecostais nunca aprendem que não existem mais essas novas revelações e que tudo que Deus tinha que revelar Ele ja revelou?! Será possível que tantos néscios não enxergam que a Palavra de Deus já está encerrada em Apocalipse 22:21 e que se alguém lhe acrescentar mais alguma coisa, como César Catellanos afirma acintosamente, essa pessoa vai cair no julgamento divino?! Como explicar, então, esses fenômenos carismáticos? Novas revelações não passam de 2 coisas: 1. Charlatanismo religioso (hipócritas inventam essas revelações exatamente como no Velho Testamento: Jer. 9:14; 23:16-26; Ez. 13:17); 2. Influência diabólica (Gál. 1:8-9). Em qualquer dos casos, o objetivo claro é minimizar a autoridade e suficiência das Escrituras. Nisso os pentecostais são especialistas. A história deles é repleta disso. O grande e nobre tema da Reforma Protestante, entretanto, tão negligenciado por esse heréticos atuais, permanece de pé que é: Sola Scriptura!

4. Por causa dos métodos heréticos:

4.1 O Pragmatismo: Se dá certo é bom! Essa maldição é totalmente contra as Escrituras Sagradas do começo ao fim.

4.2 As "Regressões": Brincando e manipulando com a mente humana induzindo e trazendo à memória fatos do passado, trazendo grande prejuízo psicológico para muitas pessoas que entram em profunda depressão.

4.3 O "Encontro": Retiro cercado de mistério à semelhança da diabólica maçonaria. A Bíblia proíbe categoricamente esse tipo de coisa (Jo. 18:20). Vejamos um relato do "Encontro" que vazou: "As palestras são repletas de doutrina pentecostal onde o encontreiro é incentivado a quebrar maldições, participar de regressão, liberar perdão, em alguns casos, participar das orações em que o indivíduo cai, e a ser liberto de "demônios", como nos diz um dos lideres do encontro: "até mesmo alguns de nossos lideres foram libertos de demônios". As ministrações são o grande momento do Encontro. Durante as palestras, eles mantêm uma música lenta tocando ao fundo... e no momento da regressão o 'manual' até sugere ao ministrador o tipo de música, que deve ser "orquestrada e não conter uma letra, para que a atenção não se volte para a mensagem da letra. Sugere-se usar uma música clássica lenta, suave, ou que contenha ruído de mar..." "encerramento: E por fim, antes de encerrar o 'encontro', é firmado o 'voto de compromisso', onde o ministrador é orientado a levar os encontristas a ficarem de pé e repetirem o seguinte compromisso: Eu comprometo-me a não mencionar nada do que aconteceu no 'encontro'. Terei a responsabilidade de incentivar outros a fazerem o 'encontro' e a experimentar como o 'encontro' é tremendo...".

4.4 A "cura interior": O crente quando nasce de novo já experimentou a cura interior de que precisa e não necessita de pentecostal algum, cheio de heresias e de orgulho, para ensinar-lhe nada. O andar diário com Jesus Cristo, a comunhão com O Espírito Santo que habita em todo o crente (quem não é batizado no Espírito Santo [e isto ocorre instantâneamente no momento da conversão] não é salvo) e o lavar diário pela leitura da Palavra de Deus, são mais do que suficientes para a cura interior. O crente cheio do Espírito Santo não precisa de "técnicas pentecostais" de cura interior, muito menos desse encontros. Vejamos o ensino categórico das Escrituras descartando o princípio errado dessa "cura interior" que causa grande prejuízo às pessoas, obrigando-as a remoer e a reviver pecados passados: "Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim," (Filipenses 3:13) E não ensinará mais cada um a seu próximo, nem cada um a seu irmão, dizendo: Conhecei ao SENHOR; porque todos me conhecerão, desde o menor até ao maior deles, diz o SENHOR; porque lhes perdoarei a sua maldade, e nunca mais me lembrarei dos seus pecados. (Jeremias 31:34) Eu, eu mesmo, sou o que apago as tuas transgressões por amor de mim, e dos teus pecados não me lembro. (Is. 43:25).

4.5 A "Quebra de maldição": Essa doutrina pentecostal nega o poder do novo nascimento que ocorre quando o pecador se arrepende e deposita sua fé na pessoa de Jesus Cristo. Quando isso acontece, todas as maldições são imediatamente quebradas. O salvo não precisa de "exorcistas" pentecostais a ficar lhe atormentando com a idéia de que ele precisa de rituais de quebra de maldição. Isso é uma armadilha satânica para minimizar o poder do sangue de Jesus Cristo em purificar de TODO O PECADO (1Jo. 1:9). O problema dos pentecostais é que eles são analfabetos Bíblicos e desprezam a autoridades das Escrituras.

4.6 As mulheres "pastoras": O movimento do G-12 que já começou errado com Claudia Castellanos se auto intitulando "pastora" insiste na rebelião feminina que nada mais é do que o espírito de Jezabel que se apossa dessas mulheres rebeldes e que desprezam a categórica proibição Bíblica. Valnice Milhomens, a pentecostal cheia de heresias, foi uma das maiores responsáveis por trazer o G-12 ao Brasil em 1999.

4.7 A música dos demônios: A música contemporânea é usada e abusada pelo G-12. É claro, pois como pentecostais eles já estão mais do que acostumados com essa apostasia que alimenta as emoções, sentimentos e experiências as quais são, repita-se, toda a fonte de autoridade do movimento pentecostal.

4.8 A dança/coreografia: A prática da dança/coreografia também é incentivada nas igrejas que adotam o modelo do G-12. Até mesmo um tal de "xote santo" ocorreu numa "igreja" que adota o G-12. Note que não há absolutamente NADA no Novo Testamento a basear essa prática pentecostal. O que se vê é um exibicionismo doentio de mulheres sensuais e atraentes a ficar dançando no palco (sim porque o púlpito já foi colocado de lado de tão desmoralizado) com vestes imodestas a provocar a concupiscência dos homens que ficam a repetir como retardados o lema do G-12: "é tremendo...".

5. Por causa do "Encontro" herético:

Esse tal de "encontro" nada mais é do que um retiro de 3 dias, onde algumas atividades bizarras são programadas. A palavra mágica "É Tremendo..." é usada como propaganda e chavão desse retiro que pretende produzir "completo crescimento espiritual nos participantes" em um final de semana. Notemos que o G-12 é uma mera cópia do cursilho de Cristandade "Opus Dei" católico, inventado pelo padre Josemaria Escrivá em 1928. Da Espanha, o "Opus Dei" encontrou terreno fértil na Colômbia, país altamente católico, cujos "evangélicos" mal doutrinados lhe deram uma maquiagem pentecostal e transformaram-no no G-12.

6. Por causa das blasfêmias contra Deus!:

Vejamos apenas uma aberração blasfema desse movimento: "Perdoar" a Deus! No G-12, numas das supostas sessões de cura interior, se ensina que se deve "perdoar a Deus." Isso é uma blafêmia sem fim. Só precisa de perdão alguém que comete transgressão. Se Bíblia nos ensina que Deus é Puro e Santo (Is. 6:3; Hab. 1:13; Jo. 17:11, Ap. 4:8), como um pecador cheio de iniquidades pode ter a audácia e a petulância de ensinar a outro pecador que se deve perdoar a Deus? Só mesmo a heresia cega de rebeldes pode inventar isso. As técnicas psicológicas ensinadas no "manual de realização do encontro", por sua vez, são de arrepiar qualquer cristão: pelas regras do G12 , para que um indivíduo alcance a devida libertação dos traumas do passado (técnica de cura interior), é necessário que este tente visualizar o "encontro do espermatozóide do seu pai com o óvulo de sua mãe". Depois da visualização de cada etapa de vida - no útero, durante a gestação, na infância até a idade adulta -, a pessoa deve perdoar àqueles que eventualmente tenham lhe causado sofrimento, sem esquecer ninguém - nem mesmo Deus. "Eles precisam liberar perdão às pessoas envolvidas em cada fase e até mesmo a Deus", diz um trecho do manual.

7. Por causa dos resultados desastrosos:

7.1 Orgulho de quem fez o "encontro": Da mesma maneira que os "faladores de línguas", que se julgam superiores aos que não falam, os participantes desses "encontros" heréticos se julgam superiores aos outros que não participaram.

7.2 Falta de ética dos obcecados pelo G-12: O G-12 já foi motivo de diversas brigas, divisões de igrejas e várias situações de litígio em diversas denominações.

7.3 Falta de discernimento de quem recomenda o "encontro": Na reunião de liderança da CBN (a herética Convenção "batista" pentecostal) em Brasília, em 04 de abril de 2000, representantes de quase todo o Brasil chegaram a um "consenso" para EXPERIMENTAR a eficácia dos "encontros." Isso revela 2 coisas acerca dos "batistas" pentecostais: 1. Eles são incapazes de tomar decisões próprias na igreja local, mas precisam de um concílio "eclesiástico" aos moldes da igreja católica. 2. Eles não são guiados pela Palavra de Deus, mas por "consenso." Consenso na heresia continua sendo heresia. Atenção: "Igreja Batista não é pentecostal/renovada e Igreja pentecostal/renovada não é Batista; existem algumas igrejas mais ou menos pentecostais/renovadas, mas não existem igrejas mais ou menos Batistas".

Conclusão: O G-12 é heresia do começo ao fim: 1. Por causa da origem herética; 2. Por causa do fundador herético; 3. Por causa das doutrinas heréticas; 4. Por causa dos métodos heréticos; 5. Por causa do "Encontro" herético; 6. Por causa das blasfêmias contra Deus; 7. Por causa dos resultados desastrosos.

4 comentários:

Sirleide da Rocha disse...

Considerei muito interessante o artigo, mesmo porque recentemente participei de uma reunião das tais células, convidada por uma vizinha, onde ocorreram coisas que considerei bastante estranhas e não entendi por que. Compreendi lendo agora este artigo sobre o G 12. Por eu estar lá pela primeira vez, num dado momento fizeram uma oração bastante estranha onde deveríamos repeti-la, o que eu não o fiz, pois se tenho que pedir perdão por algo, entro no meu quarto, e oro ao pai em nome do filho, depois que o Espírito Santo me perturba a consciência por causa de algum pecado se eu o houver cometido. Ela, a pessoa que dirigia a célula, sabia que sou crente, ainda assim fez tal oração. Depois pediu para orar por mim. Consenti porque o clima já estava bastante chato por causa de algumas coisas que eu disse para ajudá-la com comentários conforme seu próprio pedido e insistência, além da tal oração que eu não repeti. Todos ficaram meio constrangidos por não entenderem a minha atitude. Bom, dei a permissão e ela pediu para usar o tal óleo, todos me olhavam para ver qual seria minha resposta, permiti, em seguida ela colocou a mão em minha testa, eu em pé, tenho mania de segurar a mão uma com a outra, para que os braços não fiquem soltos, pois me sinto desconfortável assim. O homem que estava junto com ela, dirigindo a tal célula, (Nota: são do ministério Sara Nossa Terra), ficou meio bravo mandando que eu "descruzasse" as mãos, fiquei sem entender, e joguei os braços para trás repetindo o mesmo movimento com as mãos de cabeça baixa e olhos fechados. Ele novamente tocou em minhas mãos mandando, em tom meio bravo, que não "cruzasse" as mãos. Joguei os braços para frente e repeti o gesto para ver a reação dele. Mais uma vez ficou bravo e soltou minhas mãos. Deixei quieto e ela então começou a orar. Só orou depois que "descruzei" as mãos. Orou expulsando demônios, como eu não caí, começou a empurrar minha testa com força. Eu então forcei os calcanhares, pois estava com um sapato com um pequeno salto, mas que daria para cair se ficasse com as pernas à vontade. Como não conseguiu me derrubar, pediu ajuda para o irmão, e ele de igual modo empurrou minha testa com bastante força, agora os dois juntos, forcei os calcanhares e não puderam me desequilibrar. Pensem numa pessoa que ficou brava e não escondeu. Ainda mais que depois de desistir da oração, eu levantei a cabeça abri os olhos e sorri agradecendo a oração. Ficou um clima bem estranho quando me despedi e saí, ela calada e brava, o irmão sem entender nada e os demais de cabeça baixa pensativos. Haviam me convidado para a próxima reunião quinze dias após esta, e quando compareci no dia marcado, tendo algumas considerações em mente para fazer com respeito as coisas ocorridas na última reunião, a casa estava fechada e não havia sinal de pessoa alguma dentro dela. (continua...)

Sirleide da Rocha disse...

(continuação) Lembro que quando criança, na vila em que morávamos, havia um campinho de terra cercado de eucaliptos e aos sábados e domingos, apareciam por lá pessoas de algum centro que não sei qual é, mas mulheres vestidas de baianas e homens de branco com batas, faziam um círculo para invocarem os espíritos embaixo das árvores, e nós a criançada curiosa, parávamos de brincar e ficávamos meio que em volta olhando tudo. Quando começavam suas invocações alguns eram mandados a passar por nós meio bravos, mandando descruzar braços e pernas, porque senão os guias não baixavam. Mais tarde vi isto em conversas de tios e tias feiticeiros, dentro de minha casa. Eles não gostavam de mim, por eu detestar suas práticas. Eu fugia deles o mais que podia, e nem conhecia a Deus ainda. Com certeza a oração de invocação que eles fizeram não deu certo então apelaram para o empurrão na testa mencionado no artigo. Tive contato com um jovem pai de santo há muitos anos, famoso entre políticos de Brasília, nascido e residente do estado do ES, até que em seu clamor por libertação da vida que vivia, como prisioneiro em sua própria casa, porque os pais o mantiveram assim desde o nascimento, após sacrificar dois dos trigêmeos, ofertados como sacrifício, e ele para o serviço; depois de um sonho ele fugiu para a casa de uma irmã dele que era crente e morava no rio, era membro de uma destas igrejas evangélicas pentecostais. Ela o levou a um culto da igreja, e contou a história para o pastor, que em determinado momento colocou as mãos na cabeça dele e começou a orar para expulsar o demônio. Diz ele que reconheceu de imediato a oração em línguas que o pastor estava fazendo, uma oração para invocação de demônios sobre uma pessoa. Ele disse que colocou a mão na cabeça do pastor e fez a mesma oração de trás para frente e o pastor caiu no chão possesso de demônio. Os membros ficaram revoltados e teve até que ser chamada a polícia para que o rapaz não fosse linchado e pudesse deixar o templo daquela denominação, se não estou enganada era de uma das assembléias. Já tinha visto e participado de uma oração no monte, quando tinha 18 anos na igreja do evangelho quadrangular em que meu pai era membro. Apesar de não querermos nada com Deus, estava enfrentando uma grande crise na minha vida e decidi ir sozinha à igreja onde todos fomos convidados para uma vigília no monte. Em dado momento após cantarem hinos e orarem, disseram que nas próximas duas horas eles iriam ficar em oração espalhados pelo meio do mato e na floresta em plena meia noite. Quando começaram a oração da vigília, começaram a gritar, urrar e rodopiando caiam rolando pelo meio do mato num espetáculo que deixou a mim e mais cinco pessoas aterrorizadas. Como não sabíamos sair de lá, nos encolhemos num canto e ficamos à espera de que tudo terminasse para podermos ir embora. Estas duas horas pareceram uma eternidade. Não quis mais saber de ir na igreja. É pura macumbaria e feitiçaria.

Anônimo disse...

Sou membro ainda de uma igreja estilo G12 , Sara Nossa Terra. Nasci em um lar cristão sempre busquei a verdade da palavra de Deus. Mas infelizmente fui para Sara, logo me encantei com a maneira e foco no evangelhismo. Mas observo a falta da palavra de Deus na vida das pessoas, o que é pregado é apenas praticas de como reproduzir e ter discipulados ( lideres mal preparados e vazios da unção de Deus), vejo pessoas deformadas do caracter cristão e cheios de soberba que agem apenas segundo os métodos passados ( castilhas ,manuais e orientações de superiores). Vivem sobre pressões de metas (quanas pessoas levam em um arena), agem como se fossem donos de pessoas (mandam e desmandam, aconselham e etc.) Com o passar do tempo comecei a me enojar.

Anônimo disse...

Incentivei meus discípulos a conhecerem a palavra examinando segundo o que a bíblia nos revela. Com isso irmão e até meu lider que era o pastor se levantou contra, em um atendimento pessoal com o mesmo, expus ao pastor (meu lider, pois tinha uma equipe com mais de 50 pessoas) o que estava passando e também o que não concordava dentro da visão da SNT, logo ele se irou pois o que eu falava eu demonstrava na bíblia e ela não conseguia argumentar. Falou que estava abandonando minha missão, de certo modo quis me amaldiçoar. Falando que eu iria peder a cobertura espiritual kkkkkkkkkkkk Nesso mesmo dia sai da igreja, falei com todos os meus discipulos e sai do ministério. Creio que devem ter me queimado pra igreja, mas o que importa é fazer a vontade de Deus.
Hoje estou em uma igreja que obedece a palavra, me casei com uma mulher de Deus.Me libertei de toda a opressão e da necessidade do sacrificio que eles tanto pregão, despressando o de Cristo.

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!
[Identifique-se com o seu nome e e-mail]

Siga por Email

Assine O Bereano

Seguidores