sábado, 10 de setembro de 2011

Sinais?

Se não virdes sinais e milagres, não crereis. (Jo 4:48)

Um sintoma do estado doentio da mente do homem nos dias do Senhor era o ardente desejo de ver prodígios. Recusavam os mantimentos sólidos e ansiavam meros portentos. O Evangelho, de que eles tanto necessitavam, não o queriam ter. Os milagres, que Jesus nem sempre queria obrar, eles avidamente os reclamavam. Muitos hoje em dia têm de ver sinais e maravilhas, ou senão não acreditam. Alguns disseram nos seus corações: "Eu tenho de sentir um profundo horror na alma, senão não acreditarei em Jesus." Mas… e se nunca chegares a sentir esse horror, como provavelmente nunca o sentirás? Queres ir para o Inferno por despeito contra Deus, porque Ele não quer tratar-te como trata os outros? Alguém disse a si mesmo: "Se eu tivesse um sonho ou se sentisse uma repentina paralisia de não sei o que, então acreditaria." Assim tu, indigno mortal, pensas que o meu Senhor será mandado por ti? Tu és um mendigo que estás à Sua porta pedindo misericórdia, e tens necessariamente de prescrever regras e regulamentos quanto a como Ele te tem de dar essa graça? Achas que Deus Se submeterá a tal coisa alguma vez? Meu Senhor é de espírito generoso, mas tem um coração muito régio e justo; por isso Ele recusa com desprezo toda a imposição e mantém a Sua soberania de ação. Se for esta a tua situação, amado leitor, por que anseias por sinais e prodígios? O Evangelho, não é em si mesmo um sinal e um prodígio? Não é um milagre de milagres que "Deus amou o mundo de tal maneira que deu o Seu Filho Unigénito, para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna"? Sem dúvida, as palavras preciosas "Quem tem sede venha; e quem quiser tome de graça da água da vida" e esta solene promessa: "O que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora" são melhores do que os sinais e os prodígios. Um Salvador veraz deve ser acreditado. Ele mesmo é a verdade. Por que tens de pedir provas da veracidade de Alguém que não pode mentir? Os demónios declaram que Ele é o Filho de Deus, e tu não tens confiança nEle?

Charles Haddon Spurgeon (1834 - 1892)

Siga por Email

Assine O Bereano

Seguidores