sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Faça-se tudo com decência e ordem

Falando como Jesus disse a Satanás na tentação no deserto, está escrito!

Sim, está escrito na Bíblia, a antiga e maravilhosa Palavra de Deus escrita, que tudo no culto deve ser feito com decência e ordem. Está escrito no Novo Testamento apesar de tantos dizerem que depois de Cristo não há qualquer referência à prática de culto.

Mas parece que isto não importa a muitos "crentes", membros de igrejas batistas, nem a muitos pastores que se importam mais em satisfazer as próprias tendências carnais do que os preceitos daquEle a quem deveria ser dedicado o culto. "Crentes" desejam a euforia carnal, a sensualidade, o prazer orgíaco e pastores desejam satisfazer o rebanho que se metamorfoseia de ovelhas para bodes, de adoradores de Deus para adoradores da carne, tudo em nome do sucesso e do lucro pessoal. Não se pode desagradar os jovens; é melhor que eles dancem na igreja do que no mundo. Só falta dizerem "é melhor que se prostituam na igreja do que no mundo"; "é melhor que se droguem na igreja do que no mundo"; "é melhor que se percam na igreja do que no mundo". Como se igreja fosse um mero espaço de dança, ou como se igreja fosse um lugar para reunião agradável de jovens carnais.

Quem não faz tudo com decência e ordem no corpo de Cristo (sim, precisamos nos lembrar que a Igreja é o corpo de Cristo) é carnal. Tão carnal como eram os crentes da igreja de Corinto (veja 1Coríntios 3:1). Hoje criticamos o falar em línguas estranhas nos cultos da igreja, mas toleramos, incentivamos e abrimos espaço para a carnalidade da dança na igreja. Os que falam línguas são meninos, brincam de falar o que não sabem; os que dançam são carnais e já estão chegando à imoralidade.

Fui examinar o texto encontrado em 1Co 14.40. É muito mais do que parece. A palavra traduzida por "decência" significa apropriadamente, bem formado, gracioso, agradável, de condução conveniente em palavra ou comportamento; e a palavra "ordem" significa, neste caso, algo que é colocado ou está estabelecido em uma condição ordenada.

É a carne que luta contra o Espírito Santo e o Espírito Santo luta contra a carne. É o palco da luta espiritual enquanto estamos no mundo, na nossa caminhada para a realidade celestial. A carnalidade praticada é a manifestação de que o pecado está ganhando terreno, de que Satanás está levando vantagem. A falta de decência é manifestação de carnalidade, de perda de domínio próprio, de que se está dando lugar ao diabo ao invés de se dar lugar ao Espírito Santo.

Como venceremos isto? Com a Palavra de Deus, vivendo e declarando para o inimigo o que está escrito.

Pr Dinelcir de Souza Lima

www.obereano.blogspot.com

sábado, 5 de setembro de 2009

A importância da doutrina certa na igreja

"Jesus lhes respondeu, e disse: A minha doutrina não é minha, mas daquele que me enviou. Se alguém quiser fazer a vontade dele, pela mesma doutrina conhecerá se ela é de Deus, ou se eu falo de mim mesmo. Quem fala de si mesmo busca a sua própria glória; mas o que busca a glória daquele que o enviou, esse é verdadeiro, e não há nele injustiça" (João 7:16-18).

Esse assunto é tão importante para uns como repugnante para outros. Existem comentários, divergências e muita polêmica. Antes de comentar o assunto, faço uma pergunta: O que diremos da Bíblia? Não é porventura um livro de doutrinas corretas?

Mas, divergentes dizem: "Gosto da igreja, mas não da doutrina!". Polêmicos articulam: "Gosto da doutrina, mas não suporto algumas pessoas daquela igreja!". Frequentadores que só buscam entretenimentos argumentam: "Não importa a doutrina, mas devemos ficar onde nos sentimos bem!". Eu, porém, vos digo que essas são mensagens diabólicas contra a verdadeira doutrina ensinada por Jesus.

Muitos que se dizem salvos e que se autodenominam crentes têm-se mostrado inimigos não só das doutrinas, como também da Bíblia. A cada dia essas pessoas tentam extinguir as doutrinas bíblicas verdadeiras. Preferem lotar as igrejas de falsas doutrinas, esconderem-se atrás dos pecados e aludir suas ideologias, ao invés dos seus líderes cegos pregarem e ensinarem as doutrinas corretas da Palavra de Deus.

Afinal, a quais doutrinas estamos nos referindo? Estamos falando das doutrinas bíblicas ensinadas pelo Senhor Jesus, por exemplo: o Batismo bíblico, a Ceia do Senhor ultrarrestrita, a Doutrina da Igreja, a Autoridade, a Eleição ou Predestinação, os Dízimos, os Oficiais, a Autenticidade da Bíblia, a Justificação, entre tantas outras.

Como existem igrejas irregulares por desconhecerem as doutrinas bíblicas! O mundo está cheio delas! E isso tem aumentado a cada dia. Há centenas de evangélicos que têm ojeriza, verdadeira repulsa pela palavra "doutrina". Não gostam da doutrina de Jesus, mas amam as doutrinas de Satanás e adoram as doutrinas dos fariseus.

Jesus nos alertou a respeito das falsas doutrinas em Mateus 16:12: "Então compreenderam que não dissera que se guardassem do fermento do pão, mas da doutrina dos fariseus". Como diz a Bíblia, quando Jesus falou do fermento, referia-se à doutrina errada dos fariseus.

Como tem igrejas e Pastores que fazem a festa com esse fermento, que usam desse fermento podre para inchar suas igrejas, satisfazendo aos seus egos! Depois usam a famosa frase: "Mas isso não tem nada a ver!" Já ouvi crentes dizerem: "Essa igreja só fala em doutrina!": Todavia, sem a doutrina verdadeira, muitos crentes continuariam como meninos, sempre precisando de leite e não do alimento sólido, como acontece com os crentes adultos, aqueles que defendem a Palavra Fiel e lutam para preservar a verdade bíblica.

Não é recente esse ódio pela doutrina do Senhor Jesus Cristo. Por defendê-la, milhares de Batistas morreram, é só ler o livro "Rasto de Sangue" do Dr. Carrol. O problema é que muitos Batistas nem conhecem a própria história.

É uma pena ver muitos que eram Batistas abraçarem também o fermento dos fariseus e não estarem mais fiéis. Amaram a doutrina de Balaão e reverenciaram a doutrina dos Nicolaítas.

A Bíblia relata o ódio dos fariseus pela doutrina de Jesus: "E, trazendo-os, os apresentaram ao conselho. E o sumo sacerdote os interrogou, Dizendo: Não vos admoestamos nós expressamente que não ensinásseis nesse nome? E eis que enchestes Jerusalém dessa vossa doutrina, e quereis lançar sobre nós o sangue desse homem" (Atos 5:27-28).

Não é diferente dos nossos dias. Igrejas, Pastores e principalmente a maioria dos renovados até dizem que pregar doutrina afasta as pessoas, não sabendo eles que pregar a doutrina certa fortifica o povo de Deus. Quer ter na igreja um povo forte e sábio? Pregue a doutrina bíblica verdadeira, fazendo, assim, a vontade do Senhor Jesus Cristo, conforme a ordem dada em Mateus 28:20: "Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos, Amém".

Para muitos, a doutrina certa é nova e estranha. Foi assim quando Paulo estava em Atenas no areópago sendo interrogado a respeito da doutrina que pregava. Como os atenienses, muitos só estão interessados em novidades, por isso lhes é estranho, porque as novidades acabam deixando para trás as doutrinas bíblicas verdadeiras. Em Atos 17:19-21 lemos: "E tomando-o, o levaram ao Areópago, dizendo: Poderemos nós saber que nova doutrina é essa de que falas? Pois coisas estranhas nos trazes aos ouvidos; queremos, pois, saber o que vem a ser isto. (Pois todos os atenienses e estrangeiros residentes, de nenhuma outra coisa se ocupavam, senão de dizer e ouvir alguma novidade)".

Infelizmente é o que muitos procuram: novidades. Onde tem novidade, é ali que muitos ficam. Isso mostra como a novidade de satanás só impedem que a doutrina certa se estabeleça, porque não é pregada.

Entretanto, quando se está seguro da verdade e pregam-se as doutrinas bíblicas com fidelidade, a dúvida não impera, ao contrário, fica cada vez mais fácil ensinar a Bíblia; não se questiona, mas se aceita a vontade do Deus Soberano, entendendo que as Escrituras não foram feitas pela vontade de homem algum, mas inspirada pelo Espírito Santo de Deus.

Baseado nisso, concordamos plenamente com as Escrituras em Romanos 16:17-18: "E rogo-vos, irmãos, que noteis os que promovem dissensões e escândalos contra a doutrina que aprendestes; desviai-vos deles. Porque os tais não servem a nosso Senhor Jesus Cristo, mas ao seu ventre; e com suaves palavras e lisonjas enganam os corações dos simples". Quando Paulo alerta que devemos notar os que promovem dissensões contra a doutrina que aprendemos e que devemos nos desviar deles, é porque a coisa é séria, não é brincadeira!

Embora muitos continuem criando novidades e enganando aos simples, não devemos ter comunhão com eles, porque a Bíblia é clara: "os tais não servem a nosso Senhor Jesus Cristo", como bem disse Paulo.

Mas há quem diga: "Vamos perder um amigo só por causa de uma doutrina?". Indago: "Devemos sacrificar e abandonar as doutrinas do Senhor Jesus Cristo em prol de uma simples amizade, só porque tenho que ter um amigo a mais no meu ciclo de amizades? Deus merece essa desconsideração?". Claro que não! O amigo Jesus vale mais do que as amizades do mundo!

A Bíblia nos ensina a fugir das falsas doutrinas e a evitar a entrada delas em nossas igrejas. O problema é que a maioria das pessoas não está ligando muito para isso, está mais preocupada com outras coisas que despertem o interesse das multidões e lotem as igrejas. Vale mais para esse tipo de gente a questão pecuniária [dinheiro] do que os preceitos fiéis e verdadeiros de Jesus. Dizem que só pregar doutrina vai fazer o povo dormir e não ter nenhum interesse pelo assunto, eles preferem ser levados por ventos de doutrinas a obedecer às ordens do Mestre Jesus. Todavia a Bíblia ensina, em Efésios 4:14, quão importante é aprender a doutrina pura e fiel: "Para que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganam fraudulosamente". Muitos impostores estão mais do que satisfeitos por terem "capturado" vários que se dizem crentes e acreditaram em suas filosofias e vãs sutilezas, os quais estão enganados, achando que têm agradado ao Senhor Jesus Cristo, quando, na verdade, estão sujeitos a doutrinas humanas.

Gostaria de concluir o assunto citando Colossenses 2:8: "Tende cuidado, para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo". Amém!

João Batista da Rocha Pereira
O Batista Pioneiro - Ano IV - Nº 15 - Jan/Fev/Mar - MMIX

www.obereano.blogspot.com

Siga por Email

Assine O Bereano

Seguidores