domingo, 23 de agosto de 2009

Idiotices que já ouvi de um pentecostal

Durante os meus 30 anos de caminhada cristã, já ouvi e vi [ninguém me contou] muitas asneiras de pastores, pastoras, bispos, apóstolos e outros pentecostais "cheio dos dons". Abaixo transcrevo algumas destas "pérolas pentecas", que seriam cômicas se não fossem trágicas.

1) Esta recebi por e-mail: No aborto, o sangue é derramado dentro do corpo da mulher.  Nesse caso o corpo da mulher torna-se um solo contaminado e infestado por espíritos malignos. Muitas enfermidades e maldições se instalam: esterilidade, abortos involuntários, problemas menstruais crônicos, tumores, dores e enfermidades constantes e anormais em órgãos do aparelho reprodutor. Talvez isto choque a você, porém este é o meu objetivo, um útero que aborta fica sujeito a podridão e destruição de espíritos malignos que atuam como vermes, isto pode afetar futuras gestações onde filhos estarão sendo formados no local de assassinato e no tumulo do próprio irmão ou irmã [sic];

2) Ouvi de um "pastor" durante uma "pregação": Eva teve relação sexual com Adão e logo depois com a serpente, engravidando de ambos, gerando Abel de Adão e Caim da serpente [sic];

3) Ouvi de um "pastor" durante um programa "evangélico": Não podemos ser como Davi, pois ele foi "o segundo" no coração de Deus. Nós devemos ser "o primeiro [sic]"

4) Ouvi de um "pastor" durante uma "pregação": As mulheres não podem fazer cesariana e nem tomar algum tipo de anestesia durante o parto, pois a Bíblia diz que com dor terás filhos [sic] (Gn 3.16);

5) Ouvi de um famoso "missionário sem graça" durante um "culto televisivo", se referindo a um grande desastre aeronáutico ocorrido no Brasil: Se tivesse um justo lá dentro, o avião não teria caído [sic];

6) Está saiu da boca de um "teólogo": A volta de Jesus acontece quando a pessoa morre. Quando alguém morre, Jesus já voltou para ela [sic];

7) Ouvi de um "pastor" da "igreja" de um famoso "missionário sem graça": Se você deixar de ouvir o que estou lhe dizendo é como deixar de ouvir o próprio Deus [sic];

8) Ouvi de um "pastor" visitante que foi chamado para "dar uma palavra" durante o culto: Crente é que nem mola: o diabo pisa, pisa, mas o crente pula de volta [sic];

9) Ouvi de um "obreiro" que foi convidado para "cantar um corinho": Lá no monte Horebe, assava sardinha [sic] (Ex 3.2);

10) Ouvi de um tal "pastor Miranda": A televisão é invenção do diabo, tem até chifres (as antenas) [sic];

As baboseiras não acabam aqui, mas a minha paciência sim!

J. D. Berean

www.obereano.blogspot.com

sábado, 8 de agosto de 2009

Acheguemo-nos somente através de Cristo para louvar a Deus

"Tendo, pois, irmãos, ousadia para entrar no santuário, pelo sangue de Jesus, Pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou, pelo véu, isto é, pela sua carne, E tendo um grande sacerdote sobre a casa de Deus, Cheguemo-nos com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé, ..." (Hb 10:19-22)

Por quantas vezes você em um determinado momento do culto dominical, já ouviu o liturgista convidar para vir à frente o "grupo de Louvor"? Geralmente com uma frase semelhante a essa: "Agora vamos passar para o período de louvor com o ministério de louvor." Segue-se então um pedido do mesmo para que um irmão ore pelo determinado grupo, e a oração que se segue costumeiramente mantém-se nestas palavras: "Senhor, pedimos que o Senhor abençoe os irmãos do ministério de louvor,ungindo seus lábios e mãos, para que o louvor ministrado por eles seja perfeito..., que eles sejam humildes, e faça-se tudo para sua glória e que não aja discórdia entre eles..., amém.". Então começam a tocar instrumentos e cantarem cânticos dos mais variados ritimos e estilos, com letras tão profundas quanto uma poça d´agua. Isto é o que chamam de período de louvor da igreja em um culto dominical.

Quanta meninice na fé! Algo que tem sido tão comum semana após semana em nossas igrejas, expressa na pratica a completa falta de discernimento da igreja contemporânea.

Vejamos brevemente alguns pontos:

Primeiramente, quando a igreja se reúne para um culto solene, não existe um período de louvor, todo o serviço realizado neste momento é uma expressão de louvor ao Senhor, desde a saudação até o amém final, sejam cânticos, sejam orações, seja a pregação, seja testemunhos, tudo é louvor, caso não o seja, então o que esta sendo realizado não é culto solene ao Senhor. Não é possível fragmentar um culto.

Um outro detalhe dentro desse mesmo contexto de fazer separação entre as cosias durante o culto é a distinção que se faz entre os membros "comuns" da igreja e um grupo em especial. Somos um corpo, sendo um corpo, somos um! Não existe um grupo ou equipe de louvor! Existe sim um corpo expressando louvor! Todos os crentes presentes pertencem, formam "o grupo de louvor", que está reunido para expressar esse louvor através de cânticos, orações, pregação da Palavra e testemunhos. Não estamos mais no contexto das Doze Tribos de Israel, onde os levitas tinham a função de ministrar na casa do Senhor, (Dt. 10:8-9), a idéia que certos músicos são "levitas" é infundada, por acaso nasceram estes na da tribo de Levi? Isso é impossível visto que as tribos foram dispersas e nem Judeus eles são, são gentios enxertados e o que é pior, grande parte é apenas um crente nominal.

Outro fato é que a criação de tal ministério de musica não tem base Bíblica, aonde é que na lista dos ministérios dados a Igreja (Ef. 4:11), ou em qualquer outra parte do Novo Testamento encontramos tal ministério de musica, ou tantos outros "ministérios" que são criados por causa do ativismo religioso, (Mt. 7:22).

Outra verdade que precisa ser lembrada é que não precisamos de "intermediários" cantando por nós ou nos dirigindo como igreja em louvor ao Senhor, quem nos dirige ao trono da Graça é o Senhor Jesus, (Jo.14:6), não um grupo de cantores ou instrumentistas. Essa idéia de que os chamados "ministros de louvor" conduzem à igreja a adoração é uma blasfêmia, pois a igreja é conduzida pelo próprio Senhor Jesus (Hb. 10:19-20) e pelo Espírito Santo, (Jo. 16:13), não por pessoas intrometidas, isso é coisa do catolicismo romano, daqueles que precisam de intermediários, nós cremos no livre acesso que temos pelo sangue de Cristo e na eficiência do Espírito Santo em nos conduzir plenamente.

Embora não sejam imprescindíveis, pois nosso maior instrumento de louvor são os lábios e uma vida santa, é bom ter músicos na igreja, músicos comprometidos com a verdade e cheios do temor do Senhor, para auxiliar toda a congregação a entoar canticos com o acompanhamento instrumental reverente, mas não precisamos de um grupo "especial" separados do restante, não precisamos dos "ungidos" com o óleo da carnalidade, dirigindo-nos a cantar, imitando as apresentações de cantores seculares com palmas e remelexos, dando show diante da congregação. Esses chamados "grupos de louvor" exaltam pessoas, exaltam a carnalidade e o orgulho dos indivíduos. Numa congregação onde todos cantem em "pé de igualdade" não haveria os problemas que estas "estrelas" criam e ainda saem a dizer por ai: "somos perseguidos pelo inimigo, porque somos músicos, assim como ele fazia, ministramos ao Senhor". Quanta infantilidade na fé, pois na verdade são os principais geradores de problemas dentro das igrejas, não é verdade? Na sua igreja não são eles que sempre estão envolvidos em situações de problemas, fofocas e intrigas?

Mas para a maioria nada disso que foi colocado brevemente neste artigo é relevante, visto que um grupo desses é indispensável nas igrejas de hoje, pois uma musica vibrante que imita os shows seculares e suas performances é muito necessário para o entretenimento dos presentes e atrair a "galera jovem". Alias um "bom ministério de louvor" é um dos elementos de propagandas das igrejas pragmáticas, voltadas ao crescimento a qualquer custo, nestas igrejas tal grupo esta acima da pregação da Palavra, ou você nunca ouviu alguém falar: "Vá lá à minha igreja, pois lá tem um grupo de louvor abençoado", ao invés de se disser que lá a Palavra de Deus é pregada fielmente. Sei que falar deste tema sob esta perspectiva, nos dias atuais é remar contra a maré, pois até mesmo igrejas históricas, ortodoxas e conservadoras têm sido influenciadas pelo modismo dos grupos do "ministério de louvor", mas convido você a investir um tempo estudando o assunto, rogando ao Senhor para que lhe dê clareza e submissão a Sua Palavra para encarar este assunto tão delicado e latente no seio das nossas igrejas. Amém.

Em Cristo, que nos fortalece

Gilberto Sampaio

www.obereano.blogspot.com

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Erros imperdoáveis do Apóstolo Paulo!

Percebemos muitos erros e citaremos alguns poucos por enquanto. Muitos outros podem ser encontrados se pegarmos a Bíblia para conferir o que ele escreveu.

O Apóstolo errou feio quando não orientou corretamente em suas cartas sobre o melhor desempenho do grupo de coreografia, quais os momentos e onde poderiam atuar e quantas pessoas poderiam participar do grupo! E o Apóstolo que mais escreveu e orientou a Igreja jamais poderia ter sido relapso com esse assunto importantíssimo!

Ele escreveu tantas outras coisas sem tamanha importância, ou pelo menos que algumas igrejas não consideram importantes, ocupando as páginas da Bíblia com essas coisas, quando poderia ter gasto melhor o seu tempo com essas orientações. Ficou perdendo o tempo dele e o nosso com bobagens qual a valorização de um Evangelho, dizendo que é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê, considerando que não temos mais nenhuma preocupação tola com esse assunto sobre salvação ou perdição, porque isso não faz mais parte dos nossos propósitos atuais porque o que queremos é o aumento dos membros e das finanças.

Além do mais, quem é que está se importando com esse assunto? Ele até nos atrapalha, porque ninguém mais quer ser confrontado com o pecado e suas conseqüências. E esse tipo de coisa, falar sobre pecado, constrange e acaba afastando as pessoas de dentro das igrejas. E sem elas não conseguiremos executar os nossos planos e atingir as nossas metas de crescimento.

Errou ao não evidenciar e orientar sobre o "ministério profético de dança" e suas funções! E sem esse ministério importantíssimo, como é que poderíamos atrair as pessoas para os "shows gospel" proporcionando as vendas de Cds, camisas, bonés, fitas adesivas e outras quinquilharias? Está nessa falta de orientação uma prova da falta de capacidade de avaliação e fé para com a igreja do futuro. Ele não foi capaz de projetar isso para aquelas igrejas.

Errou ainda por evidenciar a possibilidade de alguém pregar outro evangelho! Esse erro é considerado hoje com um dos mais grotescos do Apóstolo Paulo. Como os espertalhões farão para enganar os desatentos ou aqueles que desejam as práticas carnais participando de uma igreja, se não for com um evangelho falso, com fábulas, visões e outras coisas que cativem as pessoas?

Também errou ao cantar um hino, ao invés de cantar uma coisa qualquer que servisse para sacudir os ossos e animar a galera na hora do "momento de louvor". Perdeu o seu tempo enquanto poderia deixar algo para os jovens, além de orientar mal os jovens, impedindo-os de aproveitar a sua sexualidade, normal entre os jovens. Disse um monte de bobagens sem entender nada sobre psicologia e necessidades natas do ser humano.

Parece que faltou visão ao Apóstolo Paulo para que visse além do seu tempo! Além das suas convicções pessoais e que deixasse de ser presunçoso, com uma mente fechada e retrógrada!

O cara (Apóstolo Paulo) não orientou direito ao Timóteo para que ele fizesse um projeto de crescimento da igreja para que alcançasse os dez mil membros. Que animasse as mulheres para que assumissem o pastorado de uma igreja e que deixassem os gregos praticarem seus costumes de ensinar os meninos, recebendo deles o pagamento que estavam acostumados a receber como mestres, que era o "carinho" dos meninos.

E o que tinha esse Paulo com a vida sexual do camarada que dormia com a sua madrasta? Preconceituoso demais ele foi meter-se numa situação que não tem nada a ver com a igreja por ser um problema do lar e do pai com a madrasta. Ele queria se meter em tudo.

Convencido e inconveniente esse que se dizia ser Apóstolo!

E nem era tanta coisa assim porque não conseguia nem prosperar. Não tinha nem uma carruagem e quando não conseguia algumas esmolas tinha de trabalhar.

Já naquela época ele era deixado de lado. Por que iríamos dar crédito ao que ele escreveu? Só porque está na Bíblia?

Qualquer um poderia escrever e arrumar um jeito de fazer constar na Bíblia naquela época. E ele escreveu umas cartinhas medíocres para amedrontar algumas igrejas e aqueles que não conheciam o poder da mente e a força do pensamento positivo, coitados!

E aquelas igrejinhas (talvez já cantassem felizes "somos um pequeno povo mui feliz...") sem saber dos excelentes métodos de crescimento de igrejas, pobres gentes infelizes, ficavam esperando que as pessoas aparecessem do nada, apenas com o testemunho ridículo quando eram jogados às feras ou queimadas vivas.

Para que tanto sacrifício se poderiam viver muito mais tranqüilas e crescerem através de uma boa estratégia de marketing e tomando posse do que era deles porque eram príncipes e princesas, cabeças e jamais caudas?!

Talvez seja por isso que alguns se dizem e são considerados apóstolos em algumas igrejas enormes; para corrigir tamanho equívoco provocado pela displicência do Apóstolo Paulo. Consideram, por certo, que o tal Apóstolo verdadeiramente caiu do cavalo pouco antes de morrer porque estava tonto com tantas exortações sem sentido.

Ainda há muitos erros que podem ser apontados por aqueles que querem acabar com a Igreja e serem usados pelo inimigo da Igreja para que a Igreja deixe de cumprir o propósito pelo qual existe.

Se a liderança da Igreja que você é membro está pensando assim é hora de agir e mostrar o erro enquanto é tempo. Reúna-se com outros membros para conversar e agir, senão vocês experimentarão o que significa "uma abismo chama outro abismo!"

Diácono Henri

www.obereano.blogspot.com

Siga por Email

Assine O Bereano

Seguidores